O be-a-bá das Estrias!

July 23, 2018

 

As estrias são, sem dúvidas, um dos mais temidos danos que acometem a pele. Sua aparência é de difícil tratamento e as causas podem ser diversas, atingindo homens, mulheres, adolescentes ou adultos.

 

Entenda melhor as suas causas e saiba como tratá-las!

 

Mas então, por que surgem as estrias?

 

As estrias são uma espécie de cicatriz que aparece quando a pele precisa se esticar muito e não tem elasticidade para isso. Diante desse estiramento, acontece o rompimento das fibras elásticas e de colágeno, sendo, então, preenchidas por um tecido desorganizado no lugar.

 

As estrias geralmente se apresentam como lesões lineares e paralelas. No início, seu tom é avermelhado ou rosado, evoluindo então para a tonalidade esbranquiçada. Além disso, na área afetada a pele ganha uma consistência frouxa.

 

Já a quebra das fibras elásticas e de colágeno podem se quebrar, causando as estrias, principalmente em decorrência de:

 

- Gravidez;

- Aumento de peso;

- Colocação de prótese mamária;

- Uso de anabolizantes;

- Estirão de crescimento na puberdade;

- Fatores genéticos de predisposição, quando a pele é naturalmente mais flácida ou mais rígida, rompendo-se com mais facilidade;

- Fatores hormonais como o uso de estrógeno e hormônios adrenocorticóides.

 

As estrias podem ser prevenidas?

 

Sim, as estrias podem (e devem!) ser prevenidas. O grande segredo está na hidratação para melhorar a elasticidade da pele. Portanto:

 

- Beba muita água, lembre-se que a hidratação mais eficaz para a pele vem de dentro;

- Use cremes e óleos hidratantes;

- Cuide da variação de peso (atenção ao efeito sanfona).

 

Quais são os melhores tratamentos para estrias?

 

O avanço da tecnologia nos trouxe fortes aliados na luta contra as temidas estrias. Mas, infelizmente, ainda devo alertá-lo: as estrias não têm cura. O máximo que podemos obter é uma significativa melhora na aparência das lesões, principalmente nas estrias avermelhadas – que são mais recentes e respondem melhor aos tratamentos.

 

Outro fato importante é a profunda necessidade de uma análise clínica feita por seu dermatologista com o objetivo de avaliar o tipo da estria (cor, largura, profundidade, extensão etc) e, ainda, a cor da pele do paciente. Só assim será possível indicar o melhor tratamento, dentre:

 

- Peelings com diversos tipos de ácidos;

- Microdermoabrasão;

- Transcisão;

- Lasers diversos, ablativos ou não ablativos;

- Microagulhamento;

- Luz intensa pulsada;

- Radiofrequência fracionada;

- Técnica de microinfusão de substâncias na pele.

 

Se você já tem estrias, não desanime.

 

Os melhores resultados são obtidos a partir da combinação de dois ou mais tratamentos, melhorando significantemente até as estrias mais antigas.

 

Cuide-se!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Arquivo 
Please reload

Follow us
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Perdizes: Rua Turiassu, 143/145 - Cj61

 

Alto da Lapa: Rua Sales Junior, 642


São Paulo, SP, Brasil 

© 2018. Todos os direitos reservados. Responsável: Dra.Flávia Jorge - CRM 124.469 RQE 37373 - Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina