Eflúvio Telógeno

November 27, 2018

 

O nome pode até parecer estranho, mas o tal Eflúvio Telógeno é mais comum do que você pensa. Trata-se da causa mais frequente para as quedas de cabelo.

 

Interessou? Então vem saber mais!

 

Você já deve ter ouvido que é normal perder até 100 fios de cabelo por dia. E isso é verdade, afinal nosso organismo está em constante renovação.

 

Agora, quando essa queda se acentua e você começa a perceber que tem cabelo para tudo quanto é canto da casa: é hora de acender o sinal amarelo! Pode ser que você esteja mesmo apresentado sinais de Eflúvio Telógeno.

 

Esse nome foi dado porque o Eflúvio Telógeno leva à queda acentuada dos fios de cabelo que estão na fase telógena, ou seja, fase normal da vida em que os folículos pilosos ficam mais superficiais e os fios se soltam com mais facilidade.

 

O que diferencia um quadro normal de queda dos cabelos para o Eflúvio é justamente a quantidade de fios que caem.

 

 

 

Mas, calma!

 

Antes de ficar com isso na cabeça e se autodiagnosticar com o Eflúvio Telógeno é importante saber que o diagnóstico só pode ser feito após um bom exame do fio do cabelo e do couro cabeludo.

 

Essa avaliação deve ser realizada, de preferência, associada à tricoscopia e a algumas dosagens sanguíneas – o que geralmente já são suficientes para identificar a causa e direcionar o tratamento.

 

Para anotar:

 

 As principais características do Eflúvio Telógeno são:

 

- Queda acentuada dos fios de cabelo, geralmente entre 100 e 150 fios por dia;

- Muitos fios de cabelo espalhados pela casa: no travesseiro, no ralo, na escova, no chão...

- Perda do volume e rarefação dos cabelos – aquele rabo de cavalo mais ralinho.

- Em último caso pode, sim, levar à perda permanente da quantidade de fios.

 

 

 

As causas mais comuns do Eflúvio Telógeno são:

 

- Momentos de estresse, incluindo traumas físicos ou emocionais;

- Períodos pós-parto ou pós-cirúrgico;

- Alterações hormonais, como interrupção do uso de pílulas anticoncepcionais ou de reposição hormonal;

- Deficiências nutricionais, como de Vitamina D, Vitamina B12, Magnésio, ferro, zinco e proteínas. Quadro frequente em dietas restritivas e tratamentos para emagrecer, como cirurgia bariátrica;

- Doenças crônicas mal controladas como diabetes, problemas de tireoide, lúpus e outras;

- Além de inflamações no couro cabeludo como dermatite seborreica e psoríase.

 

 Os melhores tratamentos para Eflúvio Telógeno são:

 

- Diagnosticar corretamente o agente causador do Eflúvio para então, se possível, combate-lo. Por exemplo, em casos de deficiência nutricional, realizar a reposição das vitaminas;

- Já nos casos de Eflúvio Telógeno pós-parto a solução é espontânea, tendendo a passar sem qualquer intervenção.

 

Portanto, o tratamento do Eflúvio Telógeno depende muito do diagnóstico correto das suas causas – podendo até incluir mais de um fator causador.

 

Por isso, a consulta com o médico dermatologista é fundamental para se obter bons resultados.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Arquivo 
Please reload

Follow us
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Perdizes: Rua Turiassu, 143/145 - Cj61

 

Alto da Lapa: Rua Sales Junior, 642


São Paulo, SP, Brasil 

© 2018. Todos os direitos reservados. Responsável: Dra.Flávia Jorge - CRM 124.469 RQE 37373 - Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina