Vitamina D: por que tanto se fala?

September 27, 2018

Há alguns anos, pouco se falava sobre a vitamina D.

 

Agora, bebês saem da maternidade com a recomendação de algumas gotinhas e muita gente a tem ingerido com a promessa de mais saúde com efeitos dos pés à cabeça.

 

Afinal, por que tanto se fala em vitamina D ultimamente?

 

Vale a pena entender!

 

Vitamina D

 

A Vitamina D é um hormônio essencial para o corpo humano – controlando cerca de 270 genes, agindo principalmente no metabolismo ósseo, imunidade e resistência à insulina. Ela pode ser obtida a partir da ingestão alimentar, mas a principal fonte de produção de vitamina D é a exposição solar, correspondendo a cerca de 90% da síntese.

 

E é justamente aí que está a questão!

 

Nossa vida contemporânea não tem permitido que isso aconteça. Trabalhamos em escritórios abrigados da luz natural, nosso lazer é em shoppings, nos exercitamos em academias e, dessa maneira, quase não nos expomos mais ao sol.

 

Estima-se que 80% das pessoas que vivem atualmente em ambientes urbanos apresente deficiência de Vitamina D, originando a atual epidemia de hipovitaminose D. Isso tem resultado em políticas de suplementação oral e até mesmo da indústria alimentar.

 

Exposição Solar e Vitamina D

 

Quem é meu paciente ou me acompanha nas redes sociais está cansado de saber o quanto recomendo o uso de protetores solares. E então, agora deve estar se perguntando: como fica a Vitamina D nessa história?!

 

Pois bem!

 

Recentemente a Sociedade Brasileira de Dermatologia divulgou os resultados de um experimento com voluntários divididos em 3 grupos: confinados da exposição solar por 24h, expostos a dose suberitematogênica de sol com e sem fotoprotetor tópico (FPS 30).

 

Seus níveis plasmáticos de vitamina D foram medidos na manhã antes da exposição solar e também na manhã seguinte, permitindo o cálculo da variação no intervalo de 24h.

 

O estudo concluiu que não há diferença significativa na síntese de Vitamina D entre os grupos que foram expostos ao sol com o uso de fotoprotetor tópico e sem o fotoprotetor.

 

Portanto, o uso de do filtro solar não prejudica a produção de vitamina D.

 

 

 

Isso acontece porque a síntese de vitamina D depende de doses muito baixas de UVB em pequenas áreas do corpo. A radiação atinge a pele através do vestuário leve e couro cabeludo, além de áreas que não são completamente cobertas pelo filtro solar.

 

Portanto, nada de suplementar a vitamina D por conta própria e, tampouco, ficar exposto ao sol sem proteção! O ideal é rever a rotina para incluir de 15 a 20 minutinhos de exposição com filtro solar fora dos horários de pico (das 10 às 16h).

 

Talvez uma caminhada com os cachorros, um passeio com o bebê ou, até mesmo, cuidar do jardim de casa utilizando sempre protetor solar, pode render muito mais benefícios para a sua qualidade de vida do que somente a produção de vitamina D.

 

Já a suplementação oral somente pode ser feita após avaliação do seu médico para realmente diagnosticar a sua necessidade.

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

I'm busy working on my blog posts. Watch this space!

Please reload

Arquivo 
Please reload

Follow us
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

Perdizes: Rua Turiassu, 143/145 - Cj61

 

Alto da Lapa: Rua Sales Junior, 642


São Paulo, SP, Brasil 

© 2018. Todos os direitos reservados. Responsável: Dra.Flávia Jorge - CRM 124.469 RQE 37373 - Esse site segue as normas do Código de Ética Médica do Conselho Federal de Medicina